A eficácia de uma estratégia empresarial depende essencialmente do engajamento das pessoas com os desafios propostos, de nada vale um pequeno grupo de pessoas do quadro executivo da empresa empenhar energia, horas e horas afinco prevendo todos os desafios da organização e o melhor futuro para o negócio, definindo suas metas e objetivos, alinhando os melhores caminhos a serem percorridos pelas pessoas se esse mesmo oxigênio não se tornar viral para todos os integrantes da organização.

Dentro dessa lógica de pensamento surgem alguns questionamentos que todo empreendedor e gestor deve se fazer:

Como posso buscar uma melhor compreensão do meu ambiente de forma assertiva? Como posso avaliar o quanto a cultura sustentará os projetos ambiciosos traçados no plano estratégico? Ou até mesmo como as pessoas responderão positivamente frente aos desafios propostos?

Todo trabalho de formação estratégica traz uma visão empreendedora e de melhoria sobre vários aspectos importantes da empresa: quais são nossas forças interna, quais são nossos maiores desafios, quais fraquezas devem ser solucionadas e quais são as maiores ameaças externas que podemos enfrentar, e até mesmo como aproveitar grandes oportunidades existentes em nosso cenário de mercado. A avaliação crítica dessa visão é fundamental para a construção de uma estratégia sólida. Porém quando falamos de obter sucesso na execução da estratégia temos que levar em consideração como nosso ambiente contribui e responde a essas situações, desta forma nos deparamos com os padrões de Cultura Organizacional. Nesse momento não estamos falando de máquinas, estruturas de trabalho, recursos financeiros ou ainda tecnologias existentes e sim das pessoas da sua organização, e como elas reagem frente às necessidades e desafios do ambiente, o que as motiva a dar o seu melhor ou ainda o que pode afastá-las dos resultados esperados. Para obtenção de êxito na estratégica precisamos de total envolvimento e empenho delas, sem isso é pouco provável que nossos planos saiam do papel. Dessa forma, identificar como as pessoas compreendem os processos da empresa e o quanto elas entendem sobre o que é esperado delas, e até mesmo como elas identificam nossos pontos fortes e fragilidades permitem que você empreendedor ou gestor reconheça potenciais tendências que servirão de base de sustentabilidade para seus desafios, permitindo assim alinhar e melhor direcionar seus planos antes da execução.

O diagnóstico de Cultura Organizacional ou também chamado de Pesquisa de Clima Organizacional contribui de forma significativa na realização de ações preventivas antes e durante o desenvolvimento da execução estratégica, auxiliando na identificação da percepção das pessoas acerca das:

  • Estratégias da Organização: Qual a percepção da equipe sobre o pensamento estratégico da organização e seus propósitos (visão, missão e valores), bem como seus objetivos e metas e quando eles sentem-se responsáveis pela execução dos mesmos?
  • Nível de Comprometimento: Qual a percepção sobre as políticas e normas internas da organização e quanto é colocado de empenho espontâneo para transformá-las em verdades no dia a dia de trabalho? Qual o nível de empenho das pessoas nas rotinas, projetos e na solução de dificuldades encontradas no negócio?
  • Espírito de Equipe: Qual o grau de entendimento sobre os objetivos coletivos do time e como é a pré disposição das pessoas em trabalhar de forma integrada na busca desses objetivos?
  • Comunicação Interna: Com qual velocidade as informações essenciais chegam até as pessoas e o quanto os ruídos internos podem comprometer a tradução das informações, como são os canais de aproveitamento do potencial criativo das equipes?
  • Liderança e Gestão de Pessoas: O quanto as lideranças possuem visão de foco em resultados e contribuem no desdobramento dos objetivos e metas empresariais? Como atuam sendo agentes de encorajamento e desenvolvimento de pessoas?

Após a coleta dessas informações de forma imparcial, a organização possui condições de identificar estatisticamente quais pontos podem ser evoluídos, ou melhor, potencializados no negócio de forma que contribua positivamente na execução de sua estratégia, aumentando assim significativamente sua margem de Sucesso!

Espero que tenham gostado das nossas dicas, acompanhe nosso blog vamos trabalhar a aplicação desse tema e outras matérias relacionadas em nossos próximos posts.

A equipe MARKARH agradece.

Marcio Bissoli – Consultor de Recursos Humanos

Share This